AMOR COM...E SEM PALAVRAS

quarta-feira, 9 de março de 2011

AQUI TE AMO...




Aqui eu te amo.

Nos escuros pinheiros se desenlaça o vento.

Fosforesce a lua sobre as águas errantes.

Andam dias iguais a perseguir-se.



Descinge-se a névoa em dançantes figuras.

Uma gaivota de prata se desprende do ocaso.

Ás vezes uma vela. Altas, altas, estrelam.



Ou a cruz negra de um barco.

Só.

As vezes amanheço, e minha alma está húmida.

Soa, ressoa o mar distante.

Isto é um porto.


Aqui eu te amo.



Pablo Neruda

Sem comentários:

Enviar um comentário