AMOR COM...E SEM PALAVRAS

terça-feira, 12 de abril de 2011




Eu posso acordar doce, 
ficar amarga e até dormir ácida sem você perceber. 
Mas eu quero que você perceba.
Eu quero que você se alimente do que há de melhor e pior em mim. 
Eu quero te mostrar cada gosto,
te misturar, te revirar o estômago, 
te virar do avesso, 
jogar a receita fora. 


(Nada de banho-maria).


 Fernanda Mello

Sem comentários:

Enviar um comentário