AMOR COM...E SEM PALAVRAS

segunda-feira, 11 de abril de 2011

PORTA DE SONHOS




Fiz uma porta de sonhos
com duas partes viradas
para as portas do jardim
os dias foram tamanhos
e de todos fiz os sonhos
que vivi dentro de mim...

Naquelas partes viradas
para as rosas do jardim
inventei uma esperança
de viver de quase nada
e minha vida inventada
do nada restou assim...

A alma nua e penitente
com a calma da manhã
e a memória do jardim
no sonho da primavera
convivendo de quimera
nas duas partes de mim...




Afonso Estebanez

Sem comentários:

Enviar um comentário